segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Boas vindas!

Que bom você estar por aqui.
A partir de hoje começo a compartilhar textos, imagens, devaneios, ideais. Entrevistas, trechos que marcaram minhas leituras e colorem as páginas dos livros de amarelo e rosa marca-texto.
Sem pressa.
Sem hora marcada.
Um dia sim, outro não.
E de repente nos encontraremos.
Para começar, a inspiração de Afonso Romano de Sant'Anna e o texto que só tem sentido no leitor:

Texto futuro
O que vão descobrir em nossos textos,
não sabemos.
Temos intenções, pretensões inúmeras.
Mas o que vão descobrir em nossos textos,
não sabemos.
Desamparado o texto, desamparado o autor,
se entreolham, em vão.
Órfão, o texto aguarda alheia paternidade.
Órfão, o autor considera entre o texto e o leitor - a desletrada solidão.

(Afonso Romano Sant'anna)

Nenhum comentário:

Postar um comentário