segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Escolas lançam revistas especializadas para pais e alunos

O cotidiano da escola transformado em páginas ilustradas e cheias de informação. Cada vez mais os estabelecimentos de ensino particulares investem na criação de revistas especializadas em educação, que têm como público-alvo os alunos e pais.

“Para saber o que está acontecendo na rotina do colégio do meu filho, basta abrir a revista. A escola se preocupa em mostrar o que está realizando e eu me sinto mais segura em confiar meu filho a ela”, conta a desenhista industrial Silvia Massaia Francisco, de 49 anos, mãe do menino Nicholas, de 10 anos, aluno do Colégio Franciscano Pio XII, que envia aos pais a revista EspalhaFato, com assuntos relativos à convivência na escola.

As pautas das revistas escolares normalmente são definidas em reuniões com a diretoria da instituição - em alguns colégios, também há a participação dos pais e dos alunos na definição dos conteúdos.

O Colégio Humboldt, que é bilíngue, conta com pais de alunos no conselho editorial da revistas trimestral Planet Humboldt - a publicação é feita em alemão e em língua portuguesa. Para o professor universitário Gildo dos Santos Filho, de 60 anos, membro do conselho, existem assuntos que só as revistas escolares conseguem levar aos pais. “Tem coisa que acontece dentro da escola que a gente só descobre nas páginas dessas publicações.”

Os assuntos mais comuns das publicações, além do cotidiano da escola, são os eventos culturais, entrevistas com ex-alunos e reportagens que tratam de educação e carreira - inclusive abordando profissionais bem-sucedidos e ex-alunos. A revista Labora, do Colégio Santo Américo, tem seções dedicadas a esses assuntos e a temas como responsabilidade social, vestibulares e formação continuada.

As escolas também abrem espaço para relatos dos alunos, em textos autorais. “Os pais gostam de ler artigos dos filhos”, conta Fátima Trindade, diretora adjunta do Pio XII.As escolas admitem que as revistas também servem como estratégia de marketing, já que, como a circulação é livre, é fácil um exemplar cair nas mãos de algum pai interessado em matricular o filho.

“A revista é uma extensão do colégio. Ela estreita os laços da instituição com a comunidade. E funciona como um material palpável que mostra a seriedade do nosso trabalho”, afirma Flávia Gouvêa, do departamento de comunicação do Colégio Vértice. A revista Vértices é semestral e surgiu em 2008.

Segundo a escola, os professores costumam colaborar com a produção dos exemplares. O periódico já publicou entrevistas exclusivas com personalidades como Amyr Klink, Cesar Cielo e José Mindlin.

Fonte: Estadao.Com.Br/Edu -09/08/2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário