segunda-feira, 16 de agosto de 2010

ZoaSom: do radinho de pilha à internet em busca dos jovens

“Há dois processos: tanto a geração Google bebe em tendências do passado quanto o próprio rádio se rejuvenesce com as novas tecnologias de comunicação”, João Paulo Malerba.

Por Marcus Tavares/ RevistaPontoCom
Afinal, de que forma o rádio pode se reinventar no mundo digital e conectado pela web e suas redes sociais e, ainda por cima, atrair a atenção dos jovens? Bem, tem gente tentando emplacar novidades no mercado. É o caso, por exemplo, do programa ZoaSom, que acaba de estrear na Rádio MEC AM, no Rio de Janeiro.

Como define o diretor do programa, João Paulo Malerba, o ZoaSom é um programa de rádio feito por jovens e para jovens. E segundo ele, rádio é coisa de jovem, sim, mas tem que ser um rádio plugado nas multiconexões que as novas tecnologias permitem. “O ZoaSom é um programa de auditório que vai além do auditório e um programa de rádio que usa e abusa da internet. Essa é a aposta do projeto”, avisa.

O programa estreou com a presença da cantora Fernanda Abreu. Logo após a estreia, o diretor concedeu uma entrevista a revistapontocom. Saiba como você, jovem, pode participar do programa.Confira:
revistapontocom – No mundo da geração google, ainda há espaço para programa de rádio para jovem?
João Paulo Malerba - Há dois processos: tanto a geração Google bebe em tendências do passado quanto o próprio rádio se rejuvenesce com as novas tecnologias de comunicação. O ZoaSom é um programa de auditório que vai além do auditório e um programa de rádio que usa e abusa da internet. A proposta é integrar redes sociais e plateia; SMS e telefone do ouvinte; blog e email; podcast, transmissão analógica e online. Estão prevendo a morte do rádio há, pelo menos, uns 60 anos (co a chegada da TV), mas o bom e velho rádio continua aí, um hábito de mais de 80% dos brasileiros (Relatório de Pesquisa Quantitativa – Hábitos de informação e formação de opinião da população brasileira encomendada pela Secom à empresa Meta, foi realizada no período de 31 de janeiro a cinco de fevereiro, nas cinco regiões do país em 639 cidades). Rádio é coisa de jovem, mas tem que ser um rádio plugado nas multiconexões que as novas tecnologias permitem. Essa é a aposta do ZoaSom.

revistapontocom – Qual é a proposta do ZoaSom? No que consiste a programação?
João Paulo Malerba – O ZoaSom é um programa de rádio feito por jovens e para jovens, presença marcada na Rádio MEC AM, das 17 às 18h, sendo realizado ao vivo no histórico auditório da Rádio Nacional. O programa pretende ser um espaço no rádio para jovens discutirem cultura e arte, música e atualidade. Toda semana teremos um tema que será debatido entre os ouvintes do rádio, a plateia, os twitteiros, além de um convidado especial para enriquecer a conversa. Além disso, o ZoaSom quer ser o espaço da música independente. Toda semana teremos a presença de uma banda independente, cantando, tocando e trocando ideias com a gente. Os programas têm quadros especiais para deixar os participantes ligados no que está rolando no mundo jovem: Chá de Bússola (com as principais dicas e oportunidades para quem quer se mexer); dicas culturais da semana; Encontrei no MySpace (sempre com uma dica de banda independente que disponibiliza seu trabalho na rede). E ainda o RadioAtividade: um espaço democrático onde rádios universitárias, comunitárias, livres, centros de produção independentes podem mostrar o seu trabalho.

revistapontocom – A quem se destina? Qual é a expectativa do programa? Quais são as estratégias para atrair a atenção do público?
João Paulo Malerba - O ZoaSom se destina ao público jovem e adolescente e a nossa expectativa é que essa galera ocupe o ZoaSom, participando online, ao vivo, sugerindo temas, enriquecendo o debate… Para isso abrimos vários canais em diversas redes sociais (Twitter, Orkut, FaceBook, YouTube, Flickr). Todo o material do programa fica disponível do blog do ZoaSom www.zoasom.com, onde os ouvintes/internautas podem baixar o programa, ouvir e assistir online no momento da veiculação do programa, opinar sobre o programa etc.

revistapontocom – Quais são os principais desafios?
João Paulo Malerba - O principal desafio é fazer do ZoaSom um verdadeiro ponto de encontro de música, cultura e arte jovem e que a galera tome, invada, conquiste esse espaço como seu.
revistapontocom – Quem quiser participar…
João Paulo Malerba – Para participar tem vários caminhos: ser for uma banda independente, mande uma descrição básica da banda e algum material musical demonstrativo para o zoasom@zoasom.com. Se for uma escola, entre em contato para agendar uma participação coletiva especial, através do zoasom@zoasom.com ou pelo telefone (21) 25085204. Se quiser participar ao vivo no dia é só chegar meia hora antes no auditório da Rádio Nacional, Praça Mauá, 7, 21º andar, todas as quintas-feiras. Ou ouvir online através do zoasom.com ou ainda através do Twitter @ZoaSom ou SMS (21) 87785366. O blog também está aberto a críticas, sugestões e participações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário