domingo, 28 de novembro de 2010

Os jornais existem?

Fazia tempo que não publicava nada da minha personagem de quadrinhos preferida: Mafalda.
Outro dia relendo o livro Toda Mafalda, do Quino, encontrei a tirinha que compartilho abaixo, e que serve como um bom disparador de debates em sala de aula ou grupo de estudos. Boas reflexões!!!!

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Fórum de Educação & Comunicação discutirá temas como Linguagem Eletrônica e Segurança na Internet

Dia 2 de dezembro, das 8 às 18 h, no Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo, SEESP, acontecerá o Fórum de Educação & Comunicação, road show que faz parte do Movimento Inova Young, em prol da Inovação, e que reúne jovens e pesquisadores de todo o Brasil.

O evento contará com a participação de educadores, profissionais de diversos setores e especialistas em comunicação, que tratarão do universo juvenil e das novas abordagens das instituições de ensino com a implementação das novas mídias como formas de comunicação. O evento estará aberto à participação de pais e alunos da rede privada e pública.

O I Fórum de Educação & Comunicação terá a coordenação da advogada e especialista em Direito Digital, Patrícia Peck Pinheiro e do engenheiro e professor universitário da Universidade Anhembi Morumbi, Osmar Pastore.

As atividades começarão às 8h30, com a palestra sobre Projeto Educação Pré-Sal, com o deputado estadual Pedro Bigardi (PC do B), seguida da palestra Perfil da Educação & Comunicação, com o vereador Eliseu Gabriel. Desafios na Comunicação com a Geração Y, com a diretora de comunicação da MM&P Assessoria e Comunicação, Ana Lúcia Pita, será tema da última palestra da manhã.

Às 11h30, terá início o painel Linguagem Eletrônica e Jovens, com Eric Mark, do Festival Internacional da Linguagem Eletrônica FILE e Lúcia Jamli Abel, coordenadora de pós-graduação da Universidade Paulista.

O coordenador do evento, Osmar Pastore, além de Douglas Venditti, da Newbrand Solutions, apresentarão a palestra Uma Proposta de Universidade Multicorporativa, logo após o intervalo, às 14h. Em seguida, o professor universitário Edmundo Lobassi, fará a palestra Geração Y e o Mercado de Consumo. Às 15h30, Márcia Romano, do Grupo Ser, falará sobre Inteligência Emocional nas Escolas.

O último painel do dia será Família Mais Segura na Internet, com a coordenadora do evento e advogada Patrícia Peck Pinheiro, Aloma Ribeiro Felizardo e Elenice Silva, ambas do Programa Bullying e Cyber Bullying, Michele Schmitz, consultora da Terra Fórum Educação e Marcelo Figueiredo, coordenador de segurança das Lojas Marisa.

Inscrições pelo site
http://www.inovayoung.com.br/
Fonte: InovaYoung

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

"Dez livros para entender que o mundo que vem aí já chegou"

Mais uma dica que pegamos com o professor Manuel Pinto, da Universidade do Minho, em Braga/Portugal.
A proposta dos livros é de José Luis Orihuela e vem publicada no eCuaderno:

Prêmio Comunicar Parceiro da Educação

O Prêmio Comunicador Parceiro da Educação, que premia matérias sobre Educação veiculadas em imprensa local, já tem seus vencedores. Os oito comunicadores contemplados ganharão uma viagem a São Paulo nos dias 29 e 30 de novembro para um curso sobre Educação e mídia. Todas as despesas serão pagas pelo Instituto Votorantim.

A iniciativa do Projeto Parceria Votorantim pela Educação tem como objetivo destacar e estimular a produção de matérias sobre Educação elaboradas por comunicadores que atuam em veículos sediados, que tenham circulação ou audiência nos 39 municípios que integram o projeto. Desta forma, além de contribuir para a formação de comunicadores especializados no tema, o prêmio também valoriza os profissionais e as mídias locais que abordam a Educação em suas pautas.

Confira abaixo os vencedores e suas respectivas matérias:

- Adriana Ferezim – Gazeta de Piracicaba (Piracicaba-SP): “No universo musical”;
- Lílian de Souza – TV Paracatu (Paracatu-MG): “A leitura e o IDEB”;
- Paulo Giovani Araújo – Jornal Correio do Sul (Arroio Grande-RS): “Prêmio à educação de qualidade – Especial”;
- Fabiano Pereira – TV Unimep (Piracicaba-SP): “Relação entre família e escola e suas implicações no processo de aprendizagem”;
- Hellen Santos – Rede Vanguarda (Jacareí-SP): “Série isolados bocaina”;
- Paula Maria Almeida Ferreira – TV Atividade (Muriaé-MG): “Escola se destaca no Ideb”;
- Gilmar da Silva Henriques – Tribuna do Cricaré (Conceição da Barra-ES): “São Mateus desponta de novo no horizonte do Brasil”;
- Sérgio Correa – Rádio Difusora Fronteira (Arroio Grande-RS): “Jornal da Educação”;

A banca julgadora foi composta por representantes da Agência de Notícias dos Direitos da Infância (Andi); do Grupo de Institutos, Fundações e Empresas (Gife); do movimento Todos Pela Educação; e do Programa Jornal e Educação, da Associação Nacionais de Jornais (ANJ); além do próprio Instituto Votorantim.

Fonte: Todos pela Educação/ Blog Educação

Canoas (RS) sediará em 2011 seminários sobre Estudos Culturais e Educação

Encontram-se abertas as inscrições para o 4º SBECE (Seminário Brasileiro de Estudos Culturais e Educação)/1º SIECE (Seminário Internacional de Estudos Culturais e Educação) em duas modalidades: ouvintes ou estudantes/professores com trabalhos para apresentar. Cada pessoa pode inscrever até dois trabalhos para avaliação da comissão científica. O prazo é 15 de dezembro. O evento terá ainda cinco minicursos com vagas limitadas.

Veja abaixo a apresentação do 4º SBECE/1º SIECE divulgada no site do evento.

"As máximas de que "o mundo mudou", de que "a escola está em crise" ou de que "as crianças não aprendem" já não dão mais conta (se é que um dia o fizeram) de nos fornecer ferramentas e argumentos necessários para pensar a cultura escolar em nosso tempo. Paralelamente a isso, estamos frente a novas lutas sociais, ligadas à construção das novas configurações culturais por meios das quais os sujeitos, a escola, a educação são hoje produzidos.

Por muito tempo, o campo dos Estudos Culturais esteve (e ainda está) comprometido com a realização de leituras e análises transdisciplinares acerca das tênues alianças entre cultura, economia e poder. Quando vinculado à Educação, o desafio nos pareceu (e nos parece) desligar os fios que ligam tais temáticas (e tais alianças) à forma como a escola e os sujeitos escolares se vêem aí implicados.

Ainda assim, os Estudos Culturais também têm se caracterizado pelo seu comprometimento com a revisão constante dos projetos, direcionamentos, temáticas e questões acerca dos quais se têm ocupado centralmente seus praticantes. Passados cerca de 14 anos desde que se vem apostando na produtividade da articulação empreendida entre a Educação e esse campo tão diverso e disperso dos Estudos Culturais, cabe, portanto, empreender-se uma reflexão acurada e extensa acerca das exigências, das restrições, bem como acerca das novas possibilidades que este inegavelmente importante encontro tem suscitado.

Um dos propósitos deste 4º SBECE é, então, dar destaque a discussões que examinem os focos em torno dos quais se tem delineado essa articulação - tal como indicou Grossberg (2008) ao indagar-se acerca do futuro dos Estudos Culturais na Contemporaneidade. Caberia então perguntar: terá esse campo, que pode ser caracterizado como uma zona de confluência de estudos, recaído na mesmice, na repetição ou na mera replicação de questões, conceitos e metodologias?

Terão se esgotado as teorizações que lhe emprestavam um caráter inovador e renovador, no que tange à exploração da cultura escolar e da educação praticada de forma ampla no âmbito das cada vez mais numerosas instituições que povoam a cultura em nossos dias?

Qual a importância das conexões autorizadas relativamente ao alcance de uma maior densidade intelectual para as explicações esboçadas pelos/as ousados/as praticantes de uma educação culturalista?

Como os estudos localizados neste campo de confluência se aproximam ou distanciam dos debates conduzidos extraídos de outros contextos geográficos (da Inglaterra ao México, dos Estados Unidos à Argentina), bem como das mais diversas disciplinas (literatura, antropologia, cinema, sociologia, e tantas outras)? E, finalmente, parafraseando a indagação feita por Canclini para os Estudos Culturais, como fazer os Estudos Culturais em Educação falarem português?

Temos claro que responder a esses questionamentos implica dar conta, a partir de um referencial teórico preciso, de problemas, urgências e desafios que, por um lado, são caros e atingem direta e exclusivamente a nós, pesquisadores do campo da Educação no Brasil, mas que, por outro lado, não deixam, de forma alguma, de estar apartados de demandas e de relações mais amplas com questões ligadas à globalização, à era da informação, e ao desenvolvimento do capitalismo neste começo de século. Assim, ao colocar em primeiro plano os "desafios atuais" do campo dos Estudos Culturais, privilegiamos debater, a um só tempo, a pertinência do campo de estudo para a educação brasileira hoje e a tarefa de reunir trabalhos que se dediquem, de algum modo, a renovar, a reformular a agenda dos Estudos Culturais".

CANCLINI, Néstor Garcia. Diferentes, desiguais e desconectados. Tradução de Luiz Sérgio Henriques. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2005.

GROSSBERG, Lawrence. Será que os Estudos Culturais têm futuro? E deverão tê-lo? Comunicação & Cultura. Dossiê Culturalite, Quimera: Lisboa, n. 6, outono-inverno, 2008, p. 17-51.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Uso responsável da internet

Vídeo da campanha da Safernet e do Ministério Público para promoção do uso seguro, responsável e ético da internet no Brasil. O filme está sendo veiculado pelas principais emissoras de televisão do Brasil e faz parte da estratégia de mobilização e sensibilização da sociedade para garantir e defender os direitos humanos também na internet. Assista, divulgue, comente, participe! O futuro da internet depende do que fazemos com ela.

Programa Media Smart lança concurso para alunos portugueses

O programa Media Smart lançou um desafio para mais de cinco mil escolas do 1º e 2º ciclos de Portugal, com o intuito de estimular os alunos a desenvolverem campanhas publicitárias de apoio ao desenvolvimento e sucesso escolar.

“O concurso visa pôr à prova as competências adquiridas, através da implementação do programa nas escolas”, adianta em comunicado a Associação Portuguesa de Anunciantes (APAN), que promove a iniciativa.

O concurso vai até junho de 2011, quando serão atribuídos os prêmios à escola vencedora. Até lá, os estabelecimentos de ensino e professores deverão estimular os alunos a criar uma campanha publicitária com objetivos específicos.

Mediante o nível escolar, difere o âmbito da campanha: os alunos de 1.º ciclo deverão trabalhar numa campanha de promoção da escola junto da comunidade. Os alunos de 2.º ciclo terão de criar uma campanha de combate ao abandono escolar, com destaque para o estudo e a importância da escolaridade.

Através deste concurso, o programa Media Smart volta a envolver as escolas e os alunos, fomentando uma maior proximidade e reconhecimento do programa junto da comunidade escolar.

Manuela Botelho, secretária-geral da APAN, afirma que “existe um forte equilíbrio entre a vertente pedagógica e a expressão artística neste desafio.” A responsável diz ainda: "Estamos muito entusiasmados com este concurso e esperamos que as escolas reconheçam o valor real desta iniciativa e respondam de forma positiva, como é habitual.”

Mais informações disponíveis em http://www.mediasmart.com.pt/- Fonte: LPM

domingo, 14 de novembro de 2010

María y Yo

Com grande sensibilidade o escritor Miguel Gallardo aborda o tema do autismo de sua filha no belo livro María y Yo, assinado com ela, e que indicamos a nossos internautas. Pena que o livro ainda não foi traduzido para o português e que as obras em quadrinhos demoram muito a chegar no Brasil. O exemplar que lemos, compramos na Espanha, na livraria Casa Del libro, que tem um rico acervo de quadrinhos.
Reproduzimos abaixo resenha feita pelo jornalista e crítico de quadrinhos, Carlos Ely, cujo blog é nosso parceiro: http://quadrinhos-nona-arte.blogspot.com


O artista espanhol Miguel Gallardo é um bem-sucedido desenhista, com trabalhos publicados em importantes meios de comunicação espanhaois, como o jornal La Vanguadia e periódicos estrangeiros, como os americanos Herald Tribune e o The New York Times. Com diversos prêmios conquistados como ilustrador de livros infantis, Gallardo se lançou em 2007 em um projeto pessoal, corajoso e humano: uma história em quadrinhos sobre sua relação com a filha Maria.

Miguel Gallardo relembra: “Maria não nasceu de uma cegonha. Ela chegou de um planeta distante,como o Super-homem. Demorou 9 meses para chegar a casa e quando o fez, passava a maior parte do tempo dormindo. Maria se tornou nossa alegria. Mas em pouco tempo percebemos que algo se passava. Ela não parecia se dar conta das coisas que a rodeavam. Parecia não nos ouvir. Não correspondia aos nossos abraços. Era como se vivesse em um mundo próprio, sem conexão com o nosso. Em lugar de brincar com seus bonecos, os alinhava como se fosse um desfile...” Maria vive hoje com a mãe nas Ilhas Canárias, tem 15 anos e é autista.

O trabalho de Gallardo é leve, suave tanto no texto quanto nas ilustrações. Ele relembra uma de suas viagens de férias com Maria a um resort lotado de turistas alemães e ingleses. Ao longo do livro, o artista relata as dificuldades e prazeres da convivência com a filha. Antes de tudo, “Maria y Yo” é um contundente manifesto contra o preconceito e em defesa da vida. Gallardo aborda os olhares de crítica e estranheza que ele encontra quando passeia com a filha: “São caras que as pessoas põem quando, por exemplo, Maria começa a berrar no restaurante porque não a deixo comer depressa. Essas caras às vezes me deixam triste e outras vezes, me irritam.”

O livro revela as pequenas descobertas diárias de Maria e desvenda para o leitor um pouco de como se constrói a rotina de uma criança autista: “Na cabeça de Maria, tudo está classificado. Bem ordenado. Há uma caixa para cada coisa. Lhe angustiam as situações inesperadas”.

A psiquiatra infanto-juvenil Amaia Hervas Zúñiga, que assina o epílogo, diz que o maior atrativo de “Maria y Yo” é o fato do livro corrigir muitos preconceitos que rondam as crianças com autismo – uma síndrome que é cada vez mais diagnosticada. Maria não é distante nem fria; mas emotiva e afetuosa. Tudo o que Maria faz tem um significado para ela. Nós também podemos fazer María mais feliz – assim como todas as crianças como ela – simplesmente aceitando-as tal como são: únicas como todos os demais.”



O projeto de Gallardo foi transformado em filme patrocinado por uma organização espanhola dedicada a defender os direitos das crianças com autismo. O filme, nas palavras do diretor Félix Fernandez Castro, é uma viagem de um pai e uma filha em busca de se comunicarem. Uma história real que nos ensina que uma pessoa com autismo é única, como qualquer outra pessoa.

Além do longa metragem, a Fundação Orange produziu também um curta de animação que vem sendo massivamente difundido na Internet com o objetivo de difundir o tema entre a opinião pública. Os dois filmes pretendem chegar ao público em geral e também lançam uma mensagem otimista para os pais e familiares de pessoas com autismo. Muita gente vai pensar que é uma mensagem boa e politicamente correta . Não para mim. Para mim é verdade. São incontáveis as coisas que tenho aprendido com Maria.

Google, la navaja suiza para la comunicación y el trabajo colaborativo. Usos educativos de Google Apps

Compartilhamos abaixo palestra realizada por Tíscar Lara, promovida pela Universidade Internacional de Andalucia (UNIA).


Título: Tíscar Lara: Google, la navaja suiza para la comunicación y el trabajo colaborativo. Usos educativos de Google Apps
Categoría: Conferencias y Entrevistas; Practicas y Culturas Digitales; UNIA Académica. Duración: 00:52:56.
Fecha de grabación:
2010-03-17.
Serie: Espacio-Red de Practicas y Culturas Digitales. Módulo de Competencias Digitales UNIA-EOI 2010
Sinopsis: Conferencia sobre los usos educativos de Google Apps, a cargo de Tíscar Lara en la Escuela de Organización Industrial en Sevilla. Incluye una introducción por parte de la ponente.
Temática: Ciencia y tecnología; Ciencias sociales Descriptores: Comunicación, Educación, Formación.
Geográfico:
Sevilla / Andalucía / España.
Año y Producción: 2010-04 Universidad Internacional de Andalucía.
Realización:
SAV Servicio Audiovisual UNIA.
Nacionalidad:
España.
Equipo Técnico:
Enrique Antonio Martínez, dirección. Daniel González, realización y edición. UNIA.304

Los retos de la alfabetización mediática en el siglo XXI

Vídeo da Conferência Inaugural do Mestrado Interuniversitario de "Educación y Comunicación Audiovisual", de Universidad de Huelva e Universidad Internacional de Andalucía (UNIA). Na tela, o professor José Pérez Tornero, da Universidade Autônoma de Barcelo, e de quem tive o prazer de ser aluna, fala sobre "Los retos de la alfabetizacion mediatica en el siglo XXI".



Título: Los retos de la alfabetización mediática en el siglo XXI - José Manuel Pérez Tornero.
Categoría: Conferencias y Entrevistas
UNIA Académica
Duración: 01:07:52
Fecha de grabación: 08/11/2010
Serie: Master Interuniversitario de Educación y Comunicación Audiovisual, de la Universidad de Huelva y la Universidad Internacional de Andalucía

Sinopsis: Conferencia Inaugural del Master Universitario de Educación y Comunicación Audiovisual, de la Universidad de Huelva y la Universidad Internacional de Andalucía. Acto presidido por Juan Manuel Suárez Japón, rector de la Universidad Internacional de Andalucía; junto con Francisco José Martínez López, rector de la Universidad de Huelva, Yolanda Pelayo, directora de la Sede Iberoamericana de la UNIA, e Ignacio Aguaded, director del Máster.
El catedrático José Manuel Pérez Tornero, uno de los investigadores más importantes de Europa en educomunicación, director del Gabinete de Comunicación y Educación de la Universidad Autónoma de Barcelona y asesor de la UNESCO, impartió la conferencia inaugural, que pudo ser seguida a través de UNIAtv en directo a través de la web, algo que permitió disfrutar de la intervención a más de veinte alumnos de distintas universidades iberoamericanas. Durante su intervención, Pérez Ternero quiso destacar “el sentido de tratar la alfabetización mediática en la inauguración de un máster de comunicación y educación, ya que cuando se relacionan estas dos extensísimas áreas de conocimiento y de práctica que son la comunicación y la educación, una de las disciplinas claves es la educación en medios o educomunicación”. Para él, “el objetivo de esta disciplina y el objetivo de este máster son las personas, es decir, sus capacidades en relación con los medios, sus lenguajes, y sus instituciones”.

Temática: Ciencias Sociales; Humanidades, Prácticas y Culturas Digitales Descriptores: Comunicación Educación, Política, Economía, Internet, Televisión, Vídeo, Tecnología.
Geográfico: La Rábida / Huelva / Andalucía / España
Año y Producción: 2010-11 Universidad Internacional de Andalucía.
Realización: SAV- Servicio Audiovisual UNIA.
Nacionalidad: España.
Equipo Técnico:
Enrique Antonio Martínez, dirección;
Daniel González y Ana María Meneses, realización y edición.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Belém sedia I Fórum Internacional de Conteúdo - TV Pública


Belém será a sede do I Fórum Internacional de Conteúdo para TV Pública, que terá a participação de diversos experts no assunto e representantes de Tvs públicas de vários países. Veja abaixo a programação!

DIA 02/12/20101

Manhã

  • 8:00 às 9:00 - Mesa de Abertura
Duração: 1 hora
Participantes: Fundação Ford, Abepec, Ministério da Comunicação, Ministério da Cultura e Ministério da Tecnologia, Governo do Estado do Pará
  • 9:00 às 9:15 – Intervalo
  • 9:15 às 12:00
a) Painel: Modelo de operação em Rede para TVS Públicas
Convidados: TV Brasil, PBS

Tarde
  • 14:00 às 17:00 - GT
a) Criação e Produção de conteúdos: linguagem e formatos
b) Planejamento de programação
c) Gestão e Funcionamento das TV´s Públicas
d) Financiamento e formas de sustentabilidade das TVs Públicas
e) Novo marco regulatório para as Tvs Públicas
  • 18:00 - Lançamento de livros e atração cultural

DIA 3/12/2010

Manhã

  • 9:00 às 12:00

a) Painel: Novas linguagens e formatos inovadores

Convidado: BBC de Londres

b) Painel: Planejamento de Programação

Convidado: RTP, TV 5 Monde

Tarde

  • 14:00 às 17:00 - GT

a) Criação e Produção de conteúdos: linguagem e formatos

b) Planejamento de programação

c) Gestão e Funcionamento das TV´s Públicas

d) Financiamento e formas de sustentabilidade das TVs Públicas

e) Novo marco regulatório para as Tvs Públicas

  • 18:00 - Atração cultural

DIA 4/12/2010

Manhã

  • 9:00 às 12

a) Painel: Formação profissional para TV Pública na era digital

Convidados: Universidade Washington e UFPa

b) Painel : Perfil e os desafios da TV Pública no Brasil

Convidados: TV Recife e TV Cultura de São Paulob

c) Painel : Novo marco regulatório para as Tvs Públicas

Convidados: Luis Henrique, EBC (Empresa Brasil de Comunicação), Paulo Teixeira, da Câmara dos deputados e Intervozes

Tarde

  • 14:00 às 16:00 - GT

a) Criação e Produção de conteúdos: linguagem e formatos

c) Planejamento de programação

d) Gestão e Funcionamento das TVs Públicas

e) Financiamento e formas de sustentabilidade das TVs Públicas

f) Novo marco regulatório para as TVs Públicas

  • 16:30 às 18:30

a) Apresentação e consolidação das propostas

  • 19:00 - Lançamento do filme Jardim das Folhas Sagradas, de Paulo Sérgio Ribeiro (Pola)
  • 20:00 - Mesa de Encerramento

Convidados: Diretoria da Abepec

  • 21:00 Apresentação cultural

Informações: http://www.forumdeconteudo.tv.br/programa.htm

Debate e lançamento de livro marcam 5 anos do caso "Direitos de Resposta"

Compartilhamos abaixo notícia do Intervozes, que lança livro no dia 12/11, em São Paulo, em comemoração aos cinco anos do programa de TV Direitos de Resposta. O livro fala da história 0ação que garantiu a resposta da sociedade a violações de direitos humanos na mídia. E que acabou gerando o programa Direitos de Resposta. Desde já, parabenizamos o grupo pela obra! Para saber mais (Texto do Intervozes):
Em 2005, uma ação civil pública movida contra a Rede TV! e o programa Tardes Quentes, do apresentador João Kléber, por violações de direitos humanos na mídia obteve um resultado inédito na Justiça brasileira. Durante 30 dias, a emissora foi obrigada a exibir um direito de resposta coletivo dos grupos ofendidos pela programação. Assim nasceu o programa "Direitos de Resposta", produzido por organizações da sociedade civil e que exibiu inúmeras produções independentes em torno da defesa dos direitos humanos.

O resultado foi considerado uma vitória para aqueles que reivindicam melhorias na programação na TV aberta brasileira e seu aniversário de 5 anos será celebrado no dia 12 de novembro, em São Paulo, com o lançamento do li
vro "A Sociedade Ocupa a TV", produzido pelo Intervozes, que resgata a memória do episódio, e com um debate sobre liberdade de expressão, que contará com a presença do Procurador da República Sergio Suiama, autor da ação contra a Rede TV!.

De acordo com o procurador, programas como os então apresentados por João Kléber legitimam preconceitos. “A emissora de TV é uma concessão pública e como tal deve obedecer a preceitos estabelecidos pela Constituição Federal”, diz ele. Entre eles, os previstos no artigo 221, que determina que a programação das emissoras deve respeitar os valores éticos e sociais da pessoa humana. “No caso dos homossexuais, principal grupo atingido pelo programa, esse tipo de veiculação reforça uma conduta homofóbica”, completa o procurador.

Na época, a Justiça Federal concedeu liminar exigindo a suspensão do programa por 60 dias e a exibição de um direito de resposta. A Rede TV! descumpriu a ordem judicial e teve seu sinal cortado por 25 horas. Pressionada principalmente por anunciantes, a emissora aceitou assinar um termo de ajustamento de conduta com o Ministério Público Federal e as organizações da sociedade civil co-autoras da ação. Assim, financiou a produção e exibiu os 30 programas, além de pagar uma multa de R$ 400 mil para o Fundo de Defesa de Direitos Difusos pelos danos causados à sociedade.

Participaram da ação e da posterior direção do programa Direitos de Resposta as seguintes organizações: Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação; Centro de Direitos Humanos (CDH); Identidade – Grupo de Luta pela Diversidade Sexual; Ação Brotar Pela Cidadania e Diversidade Sexual (ABCDS); Associação da Parada do Orgulho dos Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros de São Paulo; e Associação de Incentivo à Educação e Saúde de São Paulo (AIESSP).

Em 2009, na I Conferência Nacional de Comunicação, poder público, empresários e sociedade civil aprovaram a criação de mecanismos para normatização e regulação dos conteúdos veiculados pelos meios de comunicação e sua responsabilização na perspectiva de evitar as práticas discriminatórias e a violação dos direitos humanos na mídia.

Serviço
Celebração dos 5 anos do caso Direitos de Resposta
Debate e coquetel de lançamento do livro "A Sociedade Ocupa a TV"
Dia 12 de novembro (sexta), das 18h30 às 21h30
Casa das Rosas - Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura
Avenida Paulista, 37 - São Paulo
Mais informações: Intervozes (11) 3877-0824

Escola São Paulo abre inscrições para curso anual de cinema

A Escola São Paulo oferece mais uma edição de seu cursos anual de cinema. veja abaixo informações da própria escola.

Mais profundo que um curso de curta duração e mais acessível que uma faculdade de Cinema, o curso 1 Ano de Cinema é uma excelente oportunidade para uma aproximação, ampla e profunda com o cinema na qual o aluno entrará em contato com os principais campos do pensar e do fazer cinema.
O curso é estruturado em aulas teóricas, sempre às terças-feiras, e atividades práticas, às quintas-feiras.
Visando o atendimento individualizado, as atividades práticas são restritas a quinze alunos por turma. Como diferenciais do curso destacam-se a participação de alguns dos mais importantes profissionais do cinema brasileiro contemporâneo e a agenda intensa de atividades práticas, com atendimento personalizado.

Curso Prático e Teórico
Nível: Básico
PROGRAMAÇÃO:

  • História do Cinema
    5 aulas

  • Oficina Formação de Olhar
    6 aulas
    Série intensa de exercícios audiovisuais individuais que propõem uma trajetória de descoberta do olhar de cada aluno. Cada aula é composta pela análise do exercício anterior e a proposição do exercício seguinte. Aula a aula, os alunos evoluem em sua prática com os equipamentos e questionam as articularidades de seu próprio olhar.

  • Linguagem Cinematográfica
    3 aulas
    Assim como para se escrever um texto é necessário o conhecimento da gramática da língua portuguesa, para se filmar, em lugar de palavras, há planos. Mas a noção de ritmo é a mesma.
    Há planos longos e planos curtos. Um diretor de cinema faz opções o tempo todo. Teleobjetiva ou grande angular? Steadicam ou câmera na mão? Plongê ou contra-plongê? Câmera objetiva ou subjetiva? Todas essas opções somam-se revelando um estilo. E até mesmo para se romper com a norma, é importante conhecê-la. O módulo analisará trechos de filmes como “Janela Indiscreta”, “O Silêncio dos Inocentes” e “Terra em Transe”, indicando e questionando opções estilísticas de seus autores e abordando os principais recursos da gramática cinematográfica.

  • Roteiro Cinematográfico
    4 aulas

  • Roteiro – Prático
    4 aulas

  • Exercício Cinematográfico
    6 aulas

  • Prática de Fotografia
    3 aulas

  • Oficina de Curta Metragem
    17 aulas

  • Prática de Som
    2 aulas

  • Prática de Câmera
    1 aula

Palestras:
Palestra de Roteiro para Cinema
Palestra de Direção de Atores para Cinema
Palestra de Direção de Arte para Cinema
Palestra de Fotografia para Cinema
Palestra de Documentário para Cinema
Palestra de Montagem para Cinema
Palestra de Som para Cinema
Palestra de Música para Cinema
Palestra de Produção para Cinema

Alunos matriculados em cursos anuais e semestrais podem fazer alguns cursos na Escola com 50% de desconto, e também podem frequentar gratuitamente algumas aulas dos demais cursos anuais e semestrais.


Serviço: Data: 22 de março a 29 de novembro (3ª e 5ª)

Horário: 19h às 22h - 61 aulas 183 horas

Matrícula de R$ 450 + 9 parcelas de R$ 990

Local: Escola São Paulo - Rua Augusta, 2239/ São Paulo/SP

Informações e Reservas: (11) 3060.3636

http://www.escolasaopaulo.org/

2011 com preço de 2010: 5% de desconto e isenção de matrícula para o curso

Promoção válida até 30/12/2010

Alunos matriculados em cursos anuais e semestrais podem fazer alguns cursos na Escola com 50% de desconto, e também podem freqüentar gratuitamente algumas aulas dos demais cursos anuais e semestrais.

Dicas de blogs de Educação

O Movimento Todos pela Educação fez uma seleção de blogs cujo tema é Educação. Compartilhamos abaixo:

Blogs hoje representam uma grande fonte de informação para milhões de leitores na internet. Eles não substituem os sites de conteúdo, mas a possibilidade de interação e disseminação das informações tornam a ferramenta atraente por sua dinâmica. Pensando nisso, professores, especialistas, escolas, ONG’s, empresas e interessados nos assuntos referentes à Educação passaram a produzir e compartilhar suas opiniões, estudos e informações sobre a área, bem como utilizar estes canais para discussões e como fonte de pesquisa. Listamos abaixo alguns Blogs que têm como temática central a Educação. Confira!
EducaJá - http://www.educaja.com.br
Blog com dicas de leitura e de eventos que ilustra problemas e soluções na Educação dos filhos, com um amplo espaço para perguntas;
Direito de Aprender - http://direitodeaprender.blogspot.com/
O Direito de Aprender defende a Educação pública de qualidade para todos;
PlugEdu - http://www.plugedu.com/news/
Rede Social voltada para educadores que disponibiliza informações sobre Educação por meio de notícias, artigos, colunas e fóruns de discussão;
Idéias em Educação - http://www.lideresemgestaoescolar.org.br/ideiasemeducacao/index.php/category/blog
Blog do portal Líderes em Gestão Escolar, da Fundação Lemann.
A página apresenta informações, debates e análises em políticas educacionais;
Blog Educação - http://www.blogeducacao.org.br/
Projeto desenvolvido pelo Instituto Votorantim para promover a sensibilização e a mobilização de funcionários e comunidades onde o Grupo Votorantim atua, visando a melhoria da qualidade da educação;
Mãe com Filhos -
http://www.maecomfilhos.com.br
Blog com o objetivo de ajudar pais e mães a conhecer melhor seus filhos e sentir que não estão sozinhos ao tentar entender qual o papel das novas mídias dentro do mundo das crianças;
Nossos Pequenos Leitores - http://www.nossospequenosleitores.blogspot.com/
Blog que visa democratizar e desmistificar o consumo da literatura infantil;
Blog da Mobilização - http://familiaeducadora.blogspot.com/
Blog do Ministério da Educação (MEC) que chama a sociedade para o trabalho de mobilização das famílias e comunidades pela melhoria da qualidade da educação e pela garantia do direito de aprender a todos os brasileiros;
Programa Jornal e Educação - http://programajornaleeducacao.blogspot.com/
Blog do Programa Jornal e Educação que apresenta notícias, dicas de sites, cursos, músicas, eventos e atividades que estejam ligadas aos projetos Jornal e Educação e Jovens Leitores;

Fonte: Todos pela Educação

Universidade do Minho será sede do Congresso Nacional sobre Literacia, Media e Cidadania, em 2011

Entre os dias 25 e 26 de março de 2011, na Universidade do Minho, em Braga/Portugal, acontecerá Congresso Nacional sobre Literacia, Media e Cidadania. Abaixo, o texto do grupo Educomunicação, de Braga, sobre o congresso.

O evento é promovido por várias entidades que a partir de seus representantes têm se reunido há cerca de um ano. Entre elas o CECS, constituindo um grupo informal de que também fazem parte a Comissão Nacional da UNESCO, o Conselho Nacional da Educação, a Entidade Reguladora para a Comunicação Social, o Gabinete para os Meios de Comunicação Social, o Ministério da Educação e a UMIC – Agência para a Sociedade do Conhecimento.

O Congresso Nacional sobre Literacia, Media e Cidadania terá cinco vertentes:
Intervenção;
Formação;
Investigação;
Políticas, e
Mostra de serviços e produtos.

Destina-se a professores e responsáveis de todos os níveis e tipos de ensino e educação, profissionais e gestores das diferentes áreas dos media, investigadores ligados aos cruzamentos das áreas da comunicação, educação, indústrias culturais, TIC, animadores de projectos e programas orientados para a educação para os media e literacia digital, bibliotecários, e a agentes de diversos âmbitos ligados à definição e implementação de políticas relacionadas com a educação para os media e literacia digital.

Mais informações no site do Congresso: http://literaciamediatica.pt/congresso/
Fonte: Educomunicação

Digital and Media Literacy: A Plan of Action


Dica do professor Manuel Pinto, da Universidade do Minho / Braga (Portugal): Acaba de sair, da autoria de Renée Hobbs, o livro branco "Digital and Media Literacy: A Plan of Action". O índice é este: