quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Leitura crítica de notícia


Compartilhamos sugestão de atividade com jornal feita pela educadora Mirella Cleto e publicada no site da Revista Nova Escola. O tema é Leitura Crítica.

Objetivo
Identificar recursos usados na construção de um ponto de vista em notícia.

Conteúdo
Leitura de texto da esfera jornalística (notícia).

Anos
7.º e 8.º

Tempo estimado
Duas aulas.

Materiais necessários
- Equipamento para projeção de vídeo "Propaganda da Folha de S. Paulo" (Abaixo)



- Cópias da notícia "Mais twitter, menos tradição", publicada no jornal Folha de S. Paulo de 9 de maio de 2011, no caderno Folhateen.


Flexibilização Para alunos com deficiência intelectual
Alunos com deficiência intelectual costumam ter dificuldades para trabalhar com a abstração. Por isso, é importante oferecer exemplos que possam ser relacionados a situações do cotidiano, para que eles compreendam as diferenças entre um discurso e outro. Na primeira etapa, peça que o aluno conte uma história (um acontecimento do dia, trivial) e que outro colega reconte o mesmo fato, para facilitar a comparação.
Os exemplos também podem ser fornecidos por escrito, comparando-se duas notícias sobre um mesmo assunto. Se julgar necessário, antecipe a notícia que será analisada a partir da segunda etapa. O estímulo visual e a organização do quadro de personagens da reportagem ajuda na compreensão do aluno com deficiência intelectual. Ele, inclusive, pode ser o responsável por escrever as ideias da turma (e as próprias opiniões, compartilhadas com a sala), no quadro – para que tenha um papel protagonista e participe ativamente da análise.
É importante que ele perceba que há diferentes maneiras para se relatar um mesmo fato. Conte sempre com a ajuda do profissional do AEE para reforçar aprendizagens necessárias ao desenvolvimento do aluno no contraturno.
Desenvolvimento 1ª etapa
Para abordar a percepção do senso comum sobre a relação entre notícia e verdade, apresente para a turma o vídeo que mostra a propaganda de um jornal, produzida no final dos anos 1980. Pergunte para os alunos o que ela sugere a respeito da divulgação de informação.
Instigue a moçada a refletir sobre os procedimentos que eles próprios põem em prática quando precisam relatar episódios desagradáveis em que se envolveram e não podem (ou não querem) mentir a respeito deles. Veja se eles reconhecem como expedientes comuns nesses casos a escolha de palavras e omissão de detalhes, por exemplo.
Então, proponha a seguinte questão: mesmo que um episódio não envolva temas delicados, que precisem ser disfarçados, eles são contados da mesma forma por pessoas diferentes? Encaminhe a discussão de modo a indicar que a influência do ponto de vista é inevitável nos relatos, mas que há diferentes graus de subjetividade.

2ª etapa
Apresente a notícia "Mais twitter, menos tradição", publicada no caderno Folhateen do jornal Folha de S. Paulo, e convide os alunos a analisar como o ponto de vista se manifesta no caso desse texto. Primeiramente, certifique-se de que todos conhecem o caderno e seu público provável, pois a imagem que o enunciador tem do suposto leitor influencia as escolhas que são feitas.
Em seguida, peça que os estudantes leiam apenas os títulos e os olhos (frases em destaque) da notícia e que falem o que essa sequência de informações os leva a supor sobre o conteúdo da reportagem. Associe a leitura rápida que acabaram de fazer ao comportamento típico do leitor de jornal. Lembre a moçada de que a leitura convencional do jornal é mais apressada, diferente da que ocorre quando ele é lido na sala de aula. Solicite que expliquem o motivo da pressa.
Proponha como reflexão: quem produz jornal tem consciência disso? Quem produz jornal pode criar títulos e frases em destaque com base nisso? As escolhas de títulos e frases em destaque, motivadas pela consciência dessa atitude do leitor, comprometeriam a imparcialidade da notícia?

3ª etapa
Aborde as escolhas lexicais e a modalização do discurso. Apresente as questões abaixo para promover a discussão:
a) Nos dois primeiros parágrafos do texto, que palavras associam o ritual a um sacrifício?
b) Compare estas frases: "Trata-se de um dos rituais de iniciação na vida adulta" e "Trata-se deapenas um dos dolorosos rituais de iniciação na vida adulta" (frase original). Que ponto de vista se cria com o uso das palavras destacadas? Ele é comprovado no texto? Por meio de quais dados?
c) Que ideia sobre o assunto esses recursos ajudam o leitor a criar?
d) A palavra "agora" (empregada no segundo parágrafo) refere-se a qual ação dos índios? Verifique se a turma aponta que o termo deixa implícita a noção de que "antes" isso não acontecia. Questione que circunstância da vida dos indígenas possibilitou essa mudança.
e) Que outras escolhas lexicais, ao longo do texto, dão pistas importantes sobre o ponto de vista assumido? Elas podem estar na fala dos entrevistados.

4ª etapa
Passe à análise das pessoas ouvidas. Solicite aos alunos que identifiquem quem são e que digam se elas representam posições variadas dentro do assunto. Discuta com a turma: quando concederam entrevista, essas pessoas provavelmente falaram apenas o que está citado? Fale um pouco sobre a necessidade de se fazer recortes e sobre como isso influencia a visão que esses depoimentos geraram em quem lê. Para facilitar, desenhe na lousa um quadro como o que segue abaixo e complete com os dados levantados pela turma.
Entrevistado
Identidade
Ideia ressaltada no depoimento
Mutuá
indígena, 13 anos
Kumaré Ikpeng
líder indígena
Sofia Madeira
antropóloga, doutoranda
Sofia Mendonça
médica, antropóloga
Indague sobre os verbos dicendi (admitir, argumentar e dizer) associados às falas e o caráter que eles dão ao que é citado. Auxilie a turma a concluir sobre o ponto de vista que se cria com esse uso.

5ª etapa
Destaque o uso do conectivo porém, empregado três vezes no texto. Peça que os alunos relacionem as ideias que ele opõe em cada caso e oriente-os a indicar qual delas fica ressaltada. Se necessário, exemplifique com as frases: "Fulano é um bom jogador, mas é violento" e "Fulano é violento, mas é um bom jogador".

6ª etapa
Reúna os elementos analisados: ideias ressaltadas nos títulos e frases em destaque na reportagem, escolhas lexicais, vozes presentes, ideias marcadas e avalie com a turma que ponto de vista transparece sobre a nova realidade dos jovens indígenas. Pergunte sobre a visão pessoal que os estudantes têm sobre esse ponto de vista. Converse sobre como a presença de uma posição é inerente a todo texto e que o leitor pode, lendo fontes diversas, construir a sua. Reforce que, para isso, ele precisa ler criticamente.

Avaliação
Analise as constatações dos alunos ao longo da discussão sobre essa notícia. Proponha outras notícias para que eles realizem análises pessoais e verifique se o trabalho dirigido a recursos específicos proporcionou estratégias de leitura aos estudantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário