sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Para 72% dos universitários brasileiros, web é mais importante que namorar

Pesquisa também constata que 50% dos universitários ou profissionais em inicio de carreira do Brasil preferem o contato via Facebook ao pessoal.


Sem dúvida, é mais difícil ficar sem casa do que sem Internet, mas, aos poucos, os jovens começam a enxergá-la como um recurso essencial à sua vida, tal qual o ar ou a água. Segundo o Relatório Mundial de Tecnologia Conectada, elaborado pela Cisco, quase dois terços (63%) dos jovens universitários e adultos em início de carreira consideram a rede mundial algo imprescindível, e mais da metade a descreve “como parte integrante de sua rotina” – em alguns casos, à frente do carro e da namorada.


“Sem sombra de dúvida, o mundo está se tornando um local onde a Internet é cada vez mais importante, e se torna ainda mais importante a cada nova geração”, afirmou Marie Hattar, vice-presidente de marketing da empresa.

Dois em cada cinco universitários disseram que a web é mais relevante para eles que namorar, sair com os amigos ou ouvir música. No Brasil, o índice sobre para 72%. O mesmo parâmetro se repete em relação às redes sociais: 27% dos jovens entrevistados preferem o contato via Facebook ao pessoal, enquanto que no País a taxa chega a 50%.


Dispositivos móveis e notícias
Dois terços dos estudantes universitários mencionaram um dispositivo móvel (notebook, smartphone, tablets) como a principal tecnologia que utilizam. No Brasil, o número cai para 35%, sendo derrotado pelo desktop (47%). Em termos globais, apenas 6% lembrou da TV.


Quanto aos jornais impressos, a popularidade deles entre os jovens é baixíssima: só 4% dos entrevistados os elegeram como principal fonte de informação. Por outro lado, nove em cada dez possuem uma conta no Facebook, e mais de 70% as acessam uma vez por dia pelo menos.


Por conta disso, inclusive, as interrupções durante trabalhos e projetos é constante. Em uma hora, afirmam 84% dos estudantes, pelo menos uma atividade online requer sua atenção, como mensagens instantâneas e atualizações nas redes sociais. Um em cada cinco disse que em apenas 60 minutos isso ocorre mais de cinco vezes.


Leia mais: Dos baby boomers às gerações X e Y


“Os estilos de vida de “prossumidores” – a combinação de profissionais e consumidores no local de trabalho –, suas expectativas tecnológicas e seu comportamento com relação ao acesso à informação vem mudando a natureza das comunicações em escala global”, concluiu Dave Evans, futurista-chefe da Cisco.


A pesquisa abordou dois universos: uma com universitários e outra com jovens trabalhadores com até 30 anos de idade. Mais de cinco mil pessoas de 14 países – incluindo o Brasil – foram entrevistadas.


Fonte: IDG Now! Publicada em 22 de setembro de 2011 às 08h00 no site 
http://idgnow.uol.com.br/internet/2011/09/21/para-75-dos-universitarios-brasileiros-web-e-mais-importante-que-namorar/

Nenhum comentário:

Postar um comentário