segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Pesquisa em educomunicação gera longa metragem


Acaba de ser concluída a pesquisa: "BEM-TE-VI, COMO VEJO O MUNDO E COMO O MUNDO ME VÊ: A PRODUÇÃO AUDIOVISUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES SOB A ÓTICA DA EDUCOMUNICAÇÃO". A pesquisa de pós doutorado de Ariane Porto, supervisionada pelo Prof. Dr. Ismar de Oliveira Soares, foi desenvolvida junto ao programa de Pós-Doc da Pró-Reitoria de Pesquisa da USP, com o apoio da FAPESP.
A investigação acompanhou, examinou e sistematizou o desenvolvimento (processos e resultados) de oficinas de audiovisual com crianças e adolescentes de diferentes procedências, situando a experiência em um cenário teórico da Educomunicação.
O Projeto Bem-te-vi está em desenvolvimento desde 2006 e já foram produzidos mais de 130 vídeos de animação, ficção e documentário por crianças e jovens entre 6 e 17 anos. O diferencial do projeto é o fato de integrar em suas ações crianças de comunidades tradicionais (indígenas e quilombolas), em tratamento de saúde (Centro Boldrini – oncologia infantil), com necessidades especiais (APAE, Fundação Dorina Nowill para cegos), além de crianças de periferia e de classe média alta.
O projeto vem sendo desenvolvido no Brasil, Angola, Japão, Inglaterra e Espanha e, no momento, as crianças estão produzindo, coletivamente, um longa metragem de animação denominado BEM-TE-VI, O FILME
Mais informações e vídeos produzidos: http://youtu.be/9YZnYcBqRSg e www.btv.org.br
Fonte: ECA/USP

Nenhum comentário:

Postar um comentário