quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Ensino de 56% dos municípios não atinge metas

Ensino de 56% dos municípios não atinge metas -
É o que aponta levantamento da ONG Todos pela Educação com base na Prova Brasil



As metas de aprendizagem de alunos de escolas públicas não foram atingidas em ao menos 56% dos municípios do país, aponta levantamento divulgado ontem pela ONG Todos pela Educação, que reúne empresários, pesquisadores e gestores da área.
A organização traça metas para o país e para cada município (redes públicas), com base na Prova Brasil, exame federal aplicado a cada dois anos. A última edição com dados divulgados é a 2009.
Na área de aprendizagem de estudantes, 56% das cidades não alcançaram os objetivos esperados em português e matemática no 5º ano do ensino fundamental. No 9º ano, o percentual subiu para 60%.
A capital paulista não alcançou o patamar esperado para português no 5º ano e matemática no 9º ano. Segundo as metas da ONG, em matemática espera-se que o aluno do 5º ano saiba, por exemplo, calcular troco; em português, que a criança já entenda a presença de reticências.
No caso de São Paulo, esperava-se que 12% dos alunos estivessem no nível adequado em matemática, mas apenas 8% tiveram êxito.
O ensino fundamental público é gerido prioritariamente por municípios, mas Estados também têm participação.
Diretora-executiva do Todos pela Educação, Priscila Cruz diz que faltam às redes ações para populações específicas. "Devem haver programas para alunos em recuperação, com deficiência de locomoção ou que estão no campo."
Representante dos secretários municipais de Educação, Cleuza Repulho afirma que um dos maiores problemas é a falta e a má distribuição de verbas. "A educação infantil, que é a mais cara, é a que menos recebe recursos no país."
Para ela, a aprovação do Plano Nacional de Educação no Congresso é primordial para melhorar o ensino.
A Secretaria Municipal de Educação de SP afirmou que o "estudo aponta que os esforços vêm dando resultado, mas é preciso avançar mais".
Já a pasta estadual disse que "o alerta é importante". E citou que a rede superou as metas do MEC em 2007 e 2009.

Fonte: Folha de São Paulo/ Fábio Takahashi 08/02/2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário