quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

'Lei nenhuma vai tirar os celulares das salas de aula"’, diz pesquisador



No primeiro dia da Educaparty, 300 educadores dos 27 estados do País convidados pela Fundação Telefônica se reuniram em um hotel em São Paulo para abertura oficial do evento, realizado pela primeira vez noBrasil e que pretende discutir a integração entre educação e tecnologia. A Educaparty faz parte do Campus Party, maior evento de tecnologia do mundo, que este ano está reunindo 7 mil campuseiros diariamente no Anhembi, na capital paulista.

Dinâmicas de integração anteciparam a principal atividade da tarde, um encontro com o pesquisador Sugata Mitra, que trabalha no projeto Hole In The Wall. Ao distribuir computadores nas zonas mais pobres da Índia, e ontem em São Paulo, Sugata demonstra que as crianças aprendem sozinhas a trabalhar com os equipamentos e, por isso, ele propõe uma nova maneira de ensinar: trocar as palavras professor e aluno por aprendiz. Ora o aluno aprende, ora o professor aprende.

A partir de alguns conteúdos dos educadores presentes, o pesquisador sugeriu uma série de atividades onde o professor poderia ser comparado ao leme de uma embarcação e não ao capitão. Foi enfático em dizer queredes sociais como o Facebook não funcionam para educar, só para provocar. Mas também deixou claro que lei nenhuma impedirá as pessoas de usarem os telefones em sala de aula, eles fazem parte do cotidiano e é melhor aceitá-los como elementos integradores da educação.


Fonte: Folha da Região/ Ayne Salviano (texto e foto)  08/02/2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário