sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Cinema e Educomunicação - 1

Por Cláudia Mogadouro


Está em cartaz o novo filme de Walter Salles Na Estrada (On the Road, 2012)

Trata-se da adaptação do livro homônimo de Jack Kerouac (1957)que se tornou ícone do movimento beat, a contracultura norte-americana do pós-guerra. O livro esteve sob censura nos EUA, mas causou frisson na Europa e na América Latina nos anos 1970 e 1980. Walter Salles assume que o livro marcou profundamente sua juventude. O cineasta Francis Ford Coppola adquiriu os direitos do livro e mais de 10 cineastas do mundo todo já tentaram fazer a adaptação e desistiram no meio do caminho. Walter Salles conseguiu realizar a empreitada, mas não sem esforço. Justamente em virtude da responsabilidade de adaptar um livro tão marcante, percorreu todo o caminho da viagem que Kerouac relata em seu livro, sentiu e documentou a paisagem.

E inevitável que suas opções não agradaram a todos. Especialmente quem leu o livro, criticou o filme por ele ser suave demais. Salles amenizou bastante as cenas de sexo e de uso de drogas. Assim mesmo, choca pela irreverência. Imaginem nos anos 70 a repercussão desse livro!

O filme deve agradar muito mais a quem não leu o livro.

Salles optou por uma mescla do livro com a biografia de Jack Kerouac e, de certa forma, atualizou as rupturas com os valores conservadores norte-americanos, provavelmente para conquistar o publico jovem contemporâneo. Não por acaso, escolheu atores atraentes para a molecada como Sam Riley, Garrett Hedlund, Kristen Stewart, Kirsten Dunst e os veteranos Viggo Mortensen e Steve Buscemi. Além do diretor, o único toque brasileiro e a linda atriz Alice Braga, ótima no papel de Terry. A direção de atores, aliás, e outro forte do filme.

Fonte: CCA/USP (http://www.cca.eca.usp.br/content/educomcinema)

Nenhum comentário:

Postar um comentário