terça-feira, 26 de março de 2013

Lançado curso de especialização em Educomunicação e Midialogia


Mais uma especialização sobre Educomunicação é lançada no país. "Educomunicação e midialogia" é o curso lançado pelo Correio Escola Multimídia em parceria com a Unisal. veja abaixo notícia veiculada no blog do Correio Escola Multimídia explicando o curso:
O Correio Escola Multimídia, programa de Jornal e Educação desenvolvido pelo Correio Popular, de Campinas/SP, lançou neste ano um novo curso: Educomunicação e Midialogia, em parceria com o Unisal. O curso agora é uma especialização, ou seja, uma pós-graduação, reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). 
Assim que lançamos o curso e começamos a divulgação, recebemos alguns questionamentos sobre o que seriam "educomunicação" e "midialogia". Vamos lá: a educomunicação é um campo novo, que vem crescendo no últimos 15 anos, principalmente a partir da criação de um curso de graduação na área na Universidade de São Paulo (USP). Essa área se propõe a pensar as relações entre meios de comunicação de massa e a educação, algo que já vem sendo praticado há muitos anos e valorizado por vários teóricos da educação, entre eles Anísio Teixeira, já na década de 1930.
A educomunicação pretende não só ser uma reflexão teórica sobre essas relações possíveis entre educação e comunicação como também propor a prática em escolas ou em ambientes de educação não formal e informal. Nos últimos anos, a reflexão envolve, principalmente, a convergência das mídias e o impacto dos meios digitais nas formas mais tradicionais de comunicação de massa, como o jornal, a revista, a televisão e o rádio. Sem preconceitos, a área pretende preparar professores para que possam usar todas essas mídias a seu favor, inclusive, criando mais proximidade com os seus alunos. Não há como conceber hoje um aluno e um professor que estejam dissociados do cotidiano.
A midialogia, por outro lado, é um campo mais teórico. No entanto, é a partir dessas reflexões, que envolvem teorias da comunicação, filosofia, semiótica, sociologia, linguística, jornalismo e outras áreas, que se torna possível uma reflexão consciente do que as escolas podem fazer com a comunicação em suas salas e como o professor pode ter elementos para uma leitura crítica frente à mídia, oferecendo subsídios para isso também aos seus alunos. Ou seja: enquanto a educomunicação pretende criar elos entre duas áreas e, com isso, produzir a prática, a midialogia oferece todo o legado de anos de teorias e filosofias relacionadas às leituras da mídia. Os dois campos, assim, se completam, afinal, a prática sem teoria não se sustenta. Por outro lado, a teoria sem prática é inócua.

Nenhum comentário:

Postar um comentário