segunda-feira, 1 de abril de 2013

Família cria cinema rural em região sem salas comerciais


Uma família de origem alemã transformou um antigo paiol em cinema rural. Os filmes exibidos na fazenda são produções da própria família, e os moradores locais, os protagonistas desses curtas.

O "Cine Paiolzão", em referência a um antigo armazém de milho, abre todos os domingos nessa fazenda na zona rural de Rolândia, município do norte do Paraná com 58 mil habitantes mas nenhum cinema comercial.

A plateia chega descalça, pisa nas tábuas de peroba do assoalho e se acomoda em antigos bancos de uma igreja da cidade. O público cativo já passa de 50 pessoas.


Dona da fazenda, a família Steidle montou o cinema há cerca de dois meses. Com câmeras fotográficas, fazem filmes curtos, de até cinco minutos, que mostram a rotina dos agricultores da região.

"As pessoas se emocionam quando se veem na tela. Muitos até choram", conta Ruth Steidle, 74, a matriarca da família. Para Daniel Steidle, 49, filho dela, as produções valorizam o local onde moram.

A equipe conta ainda com os filhos de Daniel, João Endí, 10, e Francisco Erê, 8, que ajudam na captação de imagens e em figurações.

A família não tem ligação com a área cinematográfica. Desde 1993 desenvolve um projeto de educação ambiental, custeado com o dinheiro do arrendamento de terras.

As exibições de filmes começaram por acaso depois que Daniel comprou os bancos de igreja a preço de ocasião. Eles foram parar no paiol, e então veio a ideia de instalar tela e projetor.

Fonte: Folha de S. Paulo/ Wilhan Santin 31/03/2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário