quarta-feira, 26 de junho de 2013

Concurso da UFTO exige especialização em Mídias na Educação



A Universidade Federal de Tocantins recebe, atualmente, inscrições para concurso público que exige, para 5 das 143 vagas oferecidas, formações que tenham, no mínimo, pós-graduação lato sensu em Mídias na Educação. As vagas estão lotadas no curso de Educação do Campo, campus de Arraias, e Letras, campus de Tocantinópolis, com exigência de graduações em Música, Letras/Libras, Pedagogia e Artes Visuais. As inscrições vão até dia 8 de julho.
 
As jornadas de trabalho para as 5 funções preveem regime de dedicação exclusiva em 40 horas semanais, o que perfaz salário base de R$ R$ 3.597, 57, mais a retribuição por titulação de especialista, de R$ 496,08. Se além da especialização em Mídias na Educação o candidato for mestre, a remuneração agregada adicional será de R$ 1.871,98, somada ao salário base.
 
Em conformidade com a Medida Provisória nº 614, de 14 de maio de 2013, alterando a lei 12.772, de dezembro de 2012, o docente contratado com o perfil de formação de especialista em Mídias na Educação enquadra-se na Classe A, de Professor Auxiliar. É a partir dessa legislação vigente que as instituições federais podem, desde o início do ano, dependendo da demanda de candidatos com titulação que varia de doutores a portadores somente do diploma de graduação, contratar, em concurso, especialistas com formação lato sensu.
 
O curso de especialização em Mídias na Educação foi implantado, em São Paulo, numa parceria entre o Ministério da Educação, o NCE/ECA/USP e a Universidade Federal de Pernambuco, e teve a última turma formada no mês de maio de 2013. O concurso da Universidade Federal do Tocantins é o primeiro que exige formação em Mídias na Educação como pré-requisito de inscrição de candidatos.

O link com o edital completo do concurso pode ser acessado no endereço 

Nenhum comentário:

Postar um comentário