quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Pesquisadora da Univ. de Huelva debate a educação para a mídia em Ponta Grossa/PR

Credito: Divulgação
Maria Amor Pérez acredita no trabalho com mídia na formação
do aluno desde o ensino infantil
A professora de Didática da Língua e da Literatura da Universidade de Huelva (Espanha), Maria Amor Pérez Rodríguez, participará da mesa-redonda “Mídia e Educação – Perspectivas Formativas”, no 3º Ecom.Edu.

Coordenadora estadual do Grupo Comunicar (Espanha) e editora adjunta da revista científica iberoamericana de comunicação e educação ‘Comunicar’, ela pesquisa a educomunicação desde o começo de sua carreira docente, no ensino primário, por acreditar nas potencialidades que os meios e as tecnologias têm para melhorar os processos de ensino e aprendizagem no que diz respeito a motivação, desenvolvimento de competências e o fomento do pensamento critico. “A educação para a mídia ajuda a desenvolver uma cidadania crítica, ativa, participativa e responsável”, ressalta.

Maria Amor trabalha na perspectiva de que a competência midiática bem desenvolvida é importante para a inserção na sociedade atual. “Se as escolas ficam a margem dessa realidade, a formação que se oferece estará desconectada das necessidades reais dos jovens. Por isso, é imprescindível o desenvolvimento da alfabetização midiática para melhorar as competências comunicativas em aspectos como, linguagem, tecnologia, processos de produção e recepção, ideologia, estética, etc”, coloca.

A pesquisadora está ansiosa para compartilhar com os profissionais brasileiros essas inquietudes e ideias. “Considero que a educação para os meios pode ser uma aposta de êxito no planejamento de uma educação para o futuro”, finaliza.

Fonte: Jornal da Manhã/ Talita Moretto 09/08/2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário