domingo, 6 de outubro de 2013

Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, promove Conferência Internacional de Educação 2013




Os Livros e a Leitura: Desafios da Era Digital

Conferência Internacional de Educação 2013

Segunda, 28 out 2013, de 9h às 19h no Auditório 2 da Fundação Calouste Gulbenkian


Programa

9h30 – Sessão de Abertura
Artur Santos Silva
Eduardo Marçal Grilo
José Gomes Canotilho                             
Jürgen Habermas


10h00 –  Conferência de Abertura
"A Democracia na Europa"
Jürgen Habermas

11h00 –  Presidente: Manuel Carmelo Rosa
Gramática do Português – Apresentação da obra
Eduardo Paiva Raposo
Maria Fernanda Bacelar do Nascimento
Viriato Soromenho Marques 
          

14h30 -  Presidente: Ana Paula Gordo
"A Leitura Digital e a Transformação do Incentivo à Leitura e das Instituições do Livro"
Gustavo Cardoso
Carla Ganito
Luis Gonzalez Martin
José Afonso Furtado


16h45 –  Presidente: Eduardo Marçal Grilo
Conferência "O Futuro do Livro"
John Thompson

18h00 – Sessão de Encerramento
Eduardo Marçal Grilo
Manuel Carmelo Rosa
Henrique Monteiro

Debater o papel do livro e da leitura na era da internet é um dos objetivos desta Conferência Internacional, organizada pelo Programa Gulbenkian Qualificação das Novas Gerações. Em simultâneo, a Fundação assinala nesta ocasião os 51 anos da existência do seu Plano de Edições, criado para editar obras pouco atrativas comercialmente, mas essenciais para o mundo académico e para a formação das pessoas. 

Jürgen Habermas, o filósofo e sociólogo alemão, é o convidado para a palestra de abertura da Conferência. Considerado pela Enciclopédia de Filosofia Stanford como um dos mais influentes filósofos do mundo, que consegue “fazer a ponte entre a melhor tradição do pensamento ocidental e anglo-americano”, Habermas falará em Lisboa sobre a Democracia na Europa, tema a que se tem dedicado nos últimos anos. O seu trabalho abrange uma extensa panóplia de áreas como a estética, a epistemologia e a linguagem, mas também a filosofia da religião, e as suas ideias são claramente reconhecidas como de significante influência nos campos da sociologia e dos estudos de comunicação, na retórica ou na teologia. A Fundação editou já este ano a versão portuguesa da sua famosa obra “ A transformação estrutural da esfera pública”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário