Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2010

Por uma imprensa livre

Imagem
A organização Repórteres sem Fronteiras lançou uma campanha em que as fotos dos presidentes Mahmoud Ahmadinejad, do Irã, Kim Jong Il, da Coreia do Norte, e Muammar Kadafi, da Líbia, na página amassada de uma revista. Eles estão na lista dos 40 maiores “Predadores da Liberdade de Imprensa”, ranking publicado todos os nos pela organização.

No ranking desse ano, entrou também Hu Jintao, da China. A campanha, da Saatchi & Saatchi e dos artistas Stephen J. Shanabrook e Veronika Georgieva, inclui ainda um vídeo com o close de uma pessoa amassando lentamente a página sob o slogan: “Somente a imprensa livre pode ferí-los”.


Fonte: Adriana Carranca/pelo Mundo

Para montar uma rádio na escola

O projeto EducomRádio do Núcleo de Comunicação e Educação (NEC) da ECA/USP disponibiliza informações para você montar uma rádio na escola e trabalhar a comunicação com seus alunos.
Mas lembre-se. Antes de criar uma rádio, discuta com os alunos a importância desse veículo de comunicação para a comunidade escolar, aspectos éticos, que temas serão debatidos, as responsabilidades de cada um...
Se você está interessado basta acessar os links abaixo:

Manuais de Implementação de Rádio Escolar
Como implementar:
http://www.usp.br/nce/manual/paginas/manual1.pdf

Conexões e regulagens de equipamentos 1: http://www.usp.br/nce/manual/paginas/manual2.pdf

Conexões e regulagens de equipamentos 2:
http://www.usp.br/nce/manual/paginas/manual3.pdf

Conexões e regulagens de equipamentos 3:
http://www.usp.br/nce/manual/paginas/manual4.pdf

Conexões e regulagens de equipamentos 4:
http://www.usp.br/nce/manual/paginas/manual5.pdf

Conexões e regulagens de equipamentos 5:
http://www.usp.br/nce/manual/paginas/manual6.pdf

História do computador

O Museu do Telefone do Rio de Janeiro, local bem legal para uma visita, produziu um vídeo sobre a história do computador. Vale a pena dar uma olhadinha!!!



A Pc World também realizou uma série de 15 vídeos contando a história do computador. Compartilhamos um deles abaixo. E se você quiser ver todos, basta clicar aqui!

Educação para a mídia como política pública: experiência inglesa e proposta brasileira

Imagem
O artigo de Alexandra Bujokas (foto) que sugerimos para leitura fala sobre a relevância e a viabilidade de um sistema nacional de políticas públicas em educação para a mídia no Brasil.

Para tanto, parte da experiência que vem sendo desenvolvida na Inglaterra desde 2003, quando foi aprovada a nova lei de comunicações, que incluiu a media literacy entre as obrigações do Ofcom (Office of Communications), o órgão regulador da radiodifusão e das comunicações digitais.
Sem esquecer as peculiaridades do contexto da política e da radiodifusão brasileira, o trabalho considera conceitos básicos elaborados na Inglaterra, recobra revindicações da sociedade civil brasileira e sugere as linhas rudimentares de uma ação política na área.
Para ver o artigo completo, clique aqui!

Sobre mídia-educação

“É a história de uma antiga tribo, cujos membros levavam uma vida estável e reconfortante. As crianças partilhavam das tradições de seus pais e eram ensinadas a pescar em águas correntes límpidas e a caçar o tigre de dente-de-sabre. Aí veio o gelo, a água se tornou turva e o tigre se mudou para o sul. Mas a tribo preservou seus modos tradicionais. Eles limparam uma parte do rio para que as crianças continuassem a pescar, e empalharam um tigre, para que elas aprendessem a caçar. Então, um crítico jovem membro da tribo veio até o conselho e perguntou porque, ao invés disso, as crianças não eram ensinadas a pescar em águas turvas e a caçar o urso polar, que recentemente havia começado a assolar as tribos. O conselho ficou furioso. Nós sempre ensinamos a pescar em águas límpidas e a caçar o tigre, porque essas são as disciplinas clássicas. Além disso, o currículo já está sobrecarregado.” (Stuart Hall e Paddy Whannel – The popular Arts, 1964)

O trecho acima é uma dica de reflexão da colega…

Políticas e práticas de mídia-educação

Apresentação de Alexandra Bujokas no V Seminário Nacional O Professor e a Leitura de Jornais - Educação, Mídia e Formação Docente, na Unicamp, entre 14 e 16 de Julho. A organização foi da Associação de Leitura do Brasil (ALB), faculdade de Educação da Unicamp, Rede Anhanguera de Comunicação e programa Jornal e Educação/Associação Nacional de Jornais.
Tive o prazer de ser uma das organizadoras do evento e da mesa Práticas e Políticas de Mídia-Educação, da qual Alexandra participou junto com a professora Regina de Assis (UFRJ).

Políticas e práticas de mídia-educaçãoView more presentations from Universidade Federal do Triângulo Mineiro.

II Encontro Brasileiro de Educomunicação

Entre os dias 23 e 24 de agosto de 2010, a USP promove, no Auditório Freitas Nobre, na Escola de Comunicações e Artes, o II Encontro Brasileiro de Educomunicação. O evento que terá como objetivo promover um diálogo entre a Sociedade e a Universidade sobre o perfil do profissional a ser formado pelo próximo curso de Licenciatura em Educomuncação, reunirá representantes da UNESCO, de órgãos públicos, da mídia, do terceiro setor e do campo educacional.

Nesse sentido, o II Encontro Brasileiro de Educomunicação dá continuidade às trocas de experiências ocorridas ao longo dos últimos dez anos e que permitiram identificar e legitimar o conceito da Educomunicação, presente em experiências como as desenvolvidas por emissoras de rádio e TV de caráter educativo e cultural, redes públicas de escola, assim como organizações com atividades que relacionam mídia e juventude.

O evento trabalhará a partir de cinco sub-temas, a saber:
Educomunicação no espaço das políticas públicas
Mídia e Tecnologia no es…

Educomunicação é o mais novo curso da USP

Considerado como o curso do futuro ele permitirá que o profissional atue nos meios de Comunicação, em questões ambientais, na divulgação científica, no terceiro setor, em órgãos públicos e em escolas.

A partir do dia 27 de agosto até o dia 10 de setembro, visando o ingresso na Universidade de São Paulo (USP), os vestibulandos terão mais uma opção de curso na Fuvest. O novo curso é a licenciatura em Educomunicação, que será ministrado na Escola de Comunicações e Artes (ECA) e terá oferta de 30 vagas, todas no período noturno, com duração de quatro anos.

O curso de licenciatura em Educomunicação abre um campo diferenciado para o profissional da Comunicação e já é considerado por especialistas como a profissão da contemporaneidade para atuação no mercado midiático (envolvendo Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Relações Públicas , Internet e as áreas de Rádio e Televisão) no Terceiro Setor (ONGs), no campo da Educação e nos órgãos públicos.

Desde que comunicadores e educadores passaram…

Código de melhores práticas em alfabetização midiática

Imagem
Compartilhamos link para o Code of Best Practices in Fair Use for Media Literacy Education

http://www.scribd.com/doc/8067947/Media-Literacy-Txt

Boa leitura!!!

O Fotógrafo - Uma apaixonante história sobre os Médicos sem Fronteiras

Imagem
O Afeganistão é um pequeno e pobre país encravado entre a Ásia e o Oriente Médio. Em toda sua história, o povo daquele país nunca conheceu um período de paz. As guerras são parte do presente e do passado do país. É neste território dominado por montanhas íngremes e desérticas, pela fome, pela ignorância e pela violência, que a organização Médicos Sem Fronteiras tem realizado nas últimas décadas um dos seus trabalhos mais marcantes em defesa da vida.

Apesar de extremamente pobre, o Afeganistão tem estado presente no noticiário internacional nas últimas três décadas de forma quase ininterrupta. Entre 1979 e 1989 o país enfrentou uma guerra sangrenta contra a União Soviética. Estima-se que as tropas russas chegaram a reunir um contingente de aproximadamente 120 mil soldados durante o período da campanha. O conflito ficou para a história como o equivalente soviético à derrota americana no Vietnã. Diversos historiadores, inclusive, afirmam que as enormes despesas com a guerra foram fator de…

Escola e mídia: um encontro possível?

Artigo de Luciana Lobo Miranda (*)Publicado no jornal O POVO (CE) - 24/07/2010
Na escola contemporânea, torna-se comum a culpabilidade da mídia pela má formação da infância e da juventude, pela exposição precoce à sexualidade, pela espetacularização da violência, por sua própria perda de autoridade como instituição de formação. A escola parece dizer: “nós educamos e a mídia deseduca”. Submetida à precariedade laboral, arraigada em modelos tradicionais ou esvaziada, frequentemente, de pensamento crítico sobre o seu fazer pedagógico, ela tem tido dificuldade em lidar e valorizar o modo como crianças e jovens significam aquilo que veem, escutam ou leem fora dos muros escolares.
Como trazer, então, estas reflexões para o cotidiano educacional? Nos últimos anos, têm surgido novas experiências acerca da mídia no âmbito escolar que apontam para a necessidade de superação das perspectivas apocalípticas, pautadas por uma concepção de vilania, ou integradas, ao proporem a simples substituição do …

Confessions of an Aca-Fan: The Official Weblog of Henry Jenkins

Instituto Alana promove ciclo de cursos no segundo semestre

Imagem
O Instituto Alana realiza no 2º semestre de 2010 um ciclo de cursos e palestras, cujos principais objetivos são contribuir para a elevação dos recursos didáticos e do acesso à formação e informações de educadores, principalmente na zona leste de São Paulo, construindo assim outro padrão educacional na região.
Em 2010 o Centro de Formação já atendeu 220 profissionais e ofereceu 6 cursos e 2 palestras. Neste segundo semestre, realizará outros quatro cursos e uma palestra, atendendo mais de 120 educadores.
Data: a partir do dia 31 de julho Horário: sempre a partir das 8h30 Local: Instituto Alana Rua Erva do Sereno, 548 - Jd. Pantanal - São Paulo / SP Inscrições: a partir de 28 junho e se encerram 3 dias antes do início de cada curso. Para se inscrever é necessário ir até o local. Mais informações: pelo e-mail: centrodeformacao@alana.org.br ou pelo telefone: (11) 2585-7646
Programação: Palestra inaugural: Os impactos do consumismo na infância e o papel da educação Sábado - 31 de julho: das 9h às 1…

ECA recebe inscrições para pós em gestão da comunicação

A Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP está com inscrições abertas, até o dia 30, para o curso de especialização lato sensu Gestão da Comunicação.

Os interessados podem se inscrever na secretaria do Gestcom, localizada no segundo andar do prédio central da ECA. O endereço é Av. Prof. Lúcio Martins Rodrigues, 443, prédio central, 2º andar, sala 209, Cidade Universitária, São Paulo.

A duração do curso é de um ano e meio e é composto de módulos. Esta especialização é aberta a profissionais que tenham formação superior em qualquer área.

O programa forma especialistas para atuar em ambientes como o empresarial, cultural e educacional e preocupa-se com os diversos processos da comunicação humana em organizações da sociedade civil, sejam empresas públicas, privadas, pequenas e médias empresas, instituições e organizações do terceiro setor. O profissional será orientado para coordenar especialidades como jornalismo, propaganda, marketing e relações públicas.

Clique aqui para conferir o edi…

Seminário Comunicação, Cultura e Cidadania

O Programa de Pós-Graduação em Comunicação, da Universidade Federal do Ceará, realizará entre 22 e 24 de setembro, o I Seminário Nacional de Comunicação, Cultural e Cidadania, em Fortaleza, na UFC.

O Seminário trará palestrantes de renome nacional e internacional para discutir o cenário atual das relações comunicativas e sua interface com o processo de construção da cidadania e da cultura na contemporaneidade. O objetivo central do evento é aprofundar a reflexão de temáticas cujo foco de atenção gira em torno da tríade: Comunicação, Cultura e Cidadania, cujas presença e dinamismo são evidentes nas sociedades brasileira e latino-americanas.

Os eixos de discussões estarão divididos em cinco grupos temáticos (GTs): Comunicação e Educação; Comunicação, Movimentos Sociais e Cidadania; Comunicação e Novas Tecnologias, Comunicação e Cultura e Comunicação Infância e Juventude. Com uma proposta interdisciplinar e transversal, o Seminário está voltado para estudantes de pós-graduação, pesquisador…

3º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação - Home

Imagem
3º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação



O 3° Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação: rede sociais e aprendizagem é um evento que pretende abrir espaço para apresentação e discussão de pesquisas concluídas ou em andamento nas áreas de Linguística, Letras, Educação, Informática e outras áreas afins que tenham como foco a utilização das tecnologias digitais de informação e comunicação (TDIC) para desenvolvimento de novas formas de aprendizagem pelos estudantes de diferentes níveis de escolaridade. O Simpósio Hipertexto tem periodicidade bienal. Sua primeira edição aconteceu em 2006 e a segunda em 2008 ambas no campus da Universidade Federal de Pernambuco.

Para mais informações: http://www.ufpe.br/nehte/simposio2010/o-evento.html

Aprender y enseñar en tiempos de Internet. Formación profesional a distancia y nuevas tecnologías

Imagem
Você pode obter online o livro "Aprender y enseñar en tiempos de Internet. Formación profesional a distancia y nuevas tecnologías", de Gabriel Kaplún, visitando o seguinte endereço:
www.cinterfor.org.uy/public/spanish/region/ampro/cinterfor/publ/kaplun/index.htm

El uso de las nuevas tecnologías ha renovado el interés y ampliado las posibilidades de la educación a distancia. La formación profesional no está ajena a ello, pero todavía hay muchas dudas sobre cuáles son sus potencialidades y límites, qué oportunidades y riesgos plantea.


¿En qué casos sirve y en cuáles no? ¿A qué tipo de estudiantes y a qué tipo de necesidades educativas responde mejor?¿Es una herramienta democratizadora o, por el contrario, la brecha digital deja a mucha gente afuera?¿Todo tiene que ser a distancia o conviene combinar modalidades de trabajo?¿Educación a distancia significa estudiant…

Globalização, Web 2.0 e movimentos sociais: Castells concede entrevista no Chile

Imagem
No último dia 26 o sociólogo espanhol que leciona na Califórnia, Manuel Castells (à esquerda, na foto), foi entrevistado pelo jornalista chileno @gonzalotapia do ElQuintoPoder.cl. A entrevista foi transmitida online e deixou espaço aberto para perguntas de várias pessoas pelo twitter.

Como bom sociólogo, Castells abordou e se posicionou diante de diversos temas. Desde Globalização até os movimentos sociais que podem ser originados na Internet passando pelas eleições de Obama. O primeiro tema que ele se posiciounou foi sobre a recente crise econômica global. Segundo ele “temos um sistema global, mas não temos um governo global, e não teremos, pois, nem o estado nem as pessoas o querem”. Por isso, os Estados se ligam em redes como a União Européia para poder tratar de macroproblemas (meio ambiente, comunicação, saúde). "Não há governança global, há nações unidas em rede", defende e ainda complementa "Essas iInstituições devem ser co-nacionais, não supranacionais".

Em s…

Dez sites para os fanáticos por livros

Imagem
Ela levou um pouco mais de tempo do que a música e o cinema para ser distribuída online, porém, como as outras artes, a literatura ganhou sites e redes sociais especificas para os seus aficionados. Por aqui, os leitores contam com duas redes sociais exclusivas, onde podem compartilhar informações sobre obras e seus autores, além de sites para a compra e o escambo de exemplares. Confira nossa relação de dez sites para os fanáticos por livros.1 - SkoobRede social voltada para os amantes da leitura, o site permite fazer buscas por obras, autores e editoras.Também possibilita pesquisar quais usuários já leram as obras, as notas que eles deram a elas, comunidades e outros livros relacionados. Conta com 165.546 usuários, segundo o site. www.skoob.com.br
2 - O Livreiro
Lançado durante a Festa Literária Internacional de Parati (Flip) do ano passado, a rede social permite aos seus usuários cadastrar os livros lidos, escrever resenhas, e criar comunidades sobre os autores. Também conta com a p…

Pesquisadora da PUC-SP fala sobre a tecnologia na sala de aula

Imagem
Veja abaixo, trecho de entrevista com a professora da PUC/SP, Maria Elizabeth Bianconcini, sobre tecnologias na sala de aula. A entrevista foi feita pela repórter Elisângela Fernandes e publicada na revista Nova Escola. A foto é de Marina Piedade. Boa leitura!

Em um mundo cada vez mais globalizado, utilizar as novas tecnologias de forma integrada ao projeto pedagógico é uma maneira de se aproximar da geração que está nos bancos escolares. A opinião é de Maria Elizabeth Bianconcini de Almeida (foto), coordenadora e docente do Programa de Pós-Graduação em Educação: Currículo, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

Defensora do uso das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) em sala de aula, Beth Almeida faz uma ressalva: a tecnologia não é um enfeite e o professor precisa compreender em quais situações ela efetivamente ajuda no aprendizado dos alunos. "Sempre pergunto aos que usam a tecnologia em alguma atividade: qual foi a contribuição? O que não poderia …

Para refletir

Crianças vêem, crianças fazem

Diário de Anne Frank vira história em quadrinhos

Reproduzimos abaixo resenha escrita pelo jornalista Carlos Ely sobre a versão em quadrinho do Diário de Anne Frank.

O Museu Anne Frank, em Amsterdã (Holanda), lançou nesta sexta-feira uma versão em quadrinhos do célebre diário escrito por uma adolescente que se tornou o documento mais conhecido sobre o Holocausto.

Annelies Marie "Anne" Frank (1929-1945) nasceu em Frankfurt (Alemanha) e morava na capital da Holanda quando o país foi invadido pelos nazistas.

Judia, durante meses a família Frank conseguiu viver escondida em uma casa em Amsterdã até ser denunciada e deportada para um campo de concentração. A garota relatou todo o drama — da vida reclusa ao horror da prisão — em uma série de diários.

Anne e sua irmã Margot morreram em março de 1945, vítimas de tifo, aos 15 e 19 anos, respectivamente, no campo de concentração de Bergen-Belsen, poucas semanas antes de sua libertação pelo exército britânico.

Best-seller
Annemarie Bekker, porta-voz do Museu Anne Frank (que funciona na cas…

Lista internacional de programas educativos na área de jornalismo

World Journalism Education Census
The purpose of the World Journalism Education Census is to identify journalism education programs around the world and provide contact information and a link to those programs Web sites.

Census Results as of July 6, 2010

Continent Programs Percent
Africa 214 9.15%

Asia 645 27.59%

Europe 530 22.67%

North America 691 29.56%

Oceania 53 2.27%

South America 205 8.77%

Total 2,338 100.00%


Número de Programas no Brasil: 42
1.
Centro de Pesquisa Motivacional
2.
Centro Universitario Barao de Maua, Curso de Jornalismo
3.
Centro Universitario de Votuporanga
4.
Escola Superior de Propaganda e Marketing
5.
Faculdade Casper Libero, Curso de Jornalismo
6.
Faculdade Radial Sao Paulo, Curso de Comunicacao Social
7.
Fundacao Oswaldo Cruz
8.
IBMEC
9.
PUCRS
10.
UMESP
11.
UNB
12.
UNESP
13.
UNESP
14.
UNISINOS
15.
Universidad Metodista
16.
Universidad Metodistade …

Aniversário de Frida Kahlo

Imagem
Google homenageia a pintora mexicana Frida Kahlo em seu aniversário (6 de julho) e nós reproduzimos aqui. Quem dera todas as pessoas tivessem a vontade de viver como Frida!

Livro revela curiosidades sobre a infância da pintora mexicana Frida Kahlo

Imagem
Fruto de um casamento infeliz. Afetada por poliomielite com apenas seis anos. Vítima de um acidente de carro que a impossibilitou de ter filhos. Com tantos infortúnios, era de se esperar que uma pessoa desanimasse. Essa, porém, não foi a escolha da pintora Frida Kahlo, que mesmo passando por episódios difíceis, produziu obras que encantaram e ainda encantam o mundo todo.

Para homenagear a artista mexicana, que hoje, dia 6 de julho, completaria 103 anos, a Callis Editora dá a dica do livro “Frida Kahlo”. No título, a escritora Camen Leñero conta a infância da menina que era fascinada pelas cores vivas, características de seu país.
Com uma linguagem poética, a obra revela o encanto da artista, além de mostrar o universo rico e repleto de diversidade. As páginas, ilustradas por obras de Frida, são indicadas para crianças a partir dos sete anos de idade. Serviço:
Livro Frida Kahlo
Callis Editora
Autor: Carmen Leñero
Ilustração: Camila Mesquita��������������…

Crianças e Mídia é tema de novo livro da pesquisadora Maria Luiza belloni

Imagem
Editora Papirus lança "Crianças e Mídia no Brasil - Cenário de Mudanças", da professora e pesquisadora Maria Luiza Belloni. Veja abaixo a sinopse!

Sinopse: Em países como o Brasil, o desigual acesso às tecnologias de informação e comunicação (TICs) tende a agravar as já profundas diferenças sociais e regionais.
Hoje, ninguém mais duvida de que precisamos todos aprender a lidar com as tecnologias, tornando-as verdadeiros instrumentos de comunicação e educação, uma vez que são tão incontornáveis quanto a multiplicidade e a profusão de informações e imagens a que estamos submetidos, a maioria delas orientada pela lógica capitalista de produção e consumo.
É em tal contexto que esse livro busca compreender como crianças e adolescentes percebem, desconstroem e reelaboram as mensagens das mídias (da televisão a celulares, computadores, videogames etc.), a fim de contribuir para a formação do professor. Se sua tarefa sempre foi desafiante, agora se tornou também ainda mais complexa. No…