quarta-feira, 17 de julho de 2013

Cinema, interdisciplinaridade e educação



Se procurarmos saber como a relação entre mídia e educação começou nas escolas do mundo todo, veremos muitos exemplos em que o cinema foi o precursor desse diálogo, quando professor e alunos discutiam o conteúdo das obras. Considerado a Sétima Arte, o cinema passou a ser cada vez mais comum em nosso cotidiano, especialmente com o desenvolvimento das tecnologias, que facilitou sua difusão.
Claro que as escolas não deixariam de ser impactadas com esse fenômeno e os bons educadores viram aí também a oportunidade de levar para as salas de aula um debate mais qualificado e com uma metodologia mais dinâmica.
Para exemplificar um bom trabalho nessa área podemos citar o trabalho da professora de Arte Adriana Silvestre, da rede estadual pública de São Paulo, que em 2009 criou o projeto Cinearte na tentativa de envolver mais os alunos do 3º ano do Ensino Médio e desenvolver sua criatividade, convivência com os colegas, etc. A ideia era que, com o conhecimento e a desinibição que eles tinham em relação às tecnologias, pudessem ser protagonistas das próprias histórias. Mas Adriana acabou conseguindo bem mais: envolveu colegas de outras disciplinas tão ousados como ela, que apostaram no projeto e perceberam que existia outra maneira de ensinar-aprender!
Em 2012 o projeto envolveu 32 escolas com apoio da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo e os pais dos alunos, que acabaram envolvendo-se nas atividades. A Língua Portuguesa virou estrela e foi fundamental para o desenvolvimento do roteiro (de curta-metragem) criado pelos alunos; o figurino e o storyboard foram desenvolvidos nas disciplinas de Artes; Matemática ajudou com a organização do cronograma, o tempo do filme e a edição, assim como Física, além da Ótica, juntou-se a Ciências para produzir Ficções Científicas e mais admiração por parte dos alunos.
O projeto foi o vencedor do prêmio Oficina de Ideias da Revista Educatrix, da Editora Moderna e hoje pode servir de exemplo e estímulo para muitos educadores, afinal, quem não quer criatividade, interdisciplinaridade, participação (até dos pais) e aprendizagem como resultados? Para isso, basta talvez uma pequena mudança de foco, uma nova lente para ver as possibilidades que você e seus alunos têm de fazer o melhor.
Para conhecer o 4º Festival de Cinema de Itaquecetuba, que fez parte do Cinearte em 2012, acesse: http://goo.gl/rnucZ
Com informações da Revista Educatrix
(*) Cristiane Parente  é jornalista, educomunicadora, blogueira, membro da Associação Brasileira de Pesquisadores e Profissionais em Educomunicação – ABPEducom, coordenadora do Programa Jornal e Educação – ANJ
Artigo publicado originalmente no Blog Educação & Mídia - Gazeta do Povo (http://www.gazetadopovo.com.br/blogs/educacao-e-midia/cinema-interdisciplinaridade-e-educacao/)

Nenhum comentário:

Postar um comentário